Será Que Dou Conta? Diz Paula Lima

25 03 2010

Paula Lima é uma das estrelas da versão brasileira de Cats, um dos mais importantes musicais do mundo, que há 28 anos faz sucesso na Broadway e voltou ao País no início deste mês – agora com atores brasileiros. Comandada pelo diretor americano Richard Stafford, a cantora ganhou nova vida na pele da gata Grizabella, protagonista da história.

“Eles me ligaram e na hora eu tomei um susto. Pensei muito se eu realmente daria conta da Grizabella”, disse, após participar de Chat no Terra. Como Grizabella, ela atua e canta a música Memory, famosa na voz de Barbra Streisand. “Só lembrava dela cantando, então fiquei morrendo de medo.”

Porém, Paula resolveu aceitar o desafio. “Quando dei o ok, disseram que eu ainda precisava fazer um teste. Levei outro susto, porque não sabia que era assim que acontecia na Broadway”. Foram quase dois meses para que ela tivesse a confirmação do papel e outros dois de ensaio, em uma rotina sempre com mais de 10 horas de trabalho.

“Nunca atuei e não sou atriz”, diz, mas empolgada com seu trabalho como uma estrela de musical. Paula sentiu a diferença entre os palcos. “A peça é como um jogo de dominó. Se uma coisa muda, todas saem do lugar. Então não depende só de mim. No meu show tem a banda, mas sou eu quem comando. Aqui eu sou uma parte de algo maior. Existe uma disciplina o tempo todo e quero levar isso para minha vida”, falou Paula, que ainda teve aulas de ginástica, jazz e até um workshop de felinidade, para se transformar em gata.

Outra mudança que a cantora precisou realizar foi na voz. “Tive que aprender a mesclar o meu canto popular com o belting”, diz, sobre a técnica vocal usada nos musicais. “Não tenho o domínio dele, mas o Richard disse que me queria no musical justamente porque ele adorou minha voz e minha personalidade”, explica.

O frio na barriga ainda vem, mesmo após três semanas de apresentações. “Sempre sinto a Grizabella como se fosse a primeira vez e fico surpresa com a reação das pessoas”, disse, entre elogios aos bailarinos e ao elenco de peça.

“Eu to amando fazer parte dessa história. Cats vai ser um marco dentro dos musicais do Brasil”, garante. E ela terá tempo para provar sua aposta. Além das atuais apresentações no Teatro Abril, em São Paulo, no segundo semestre do ano Cats irá para o Rio e com chances de também visitar as cidades de Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Belo Horizonte e Salvador.

Fonte: Redação Terra (Gustavo Pelogia)





Estrela de “Cats” Quer Fazer Medicina

4 03 2010

A partir desta semana, Sara Sarres vai ingressar em uma maratona frenética. A atriz se dividirá entre as apresentações do musical Cats, que estreia na quinta-feira (4), e o cursinho preparatório para o vestibular.

Há seis meses, Sara decidiu prestar medicina, fez cursinho e conseguiu passar para a segunda fase dos vestibulares mais concorridos do País: a Fuvest e a Vunesp. “Todo mundo diz que eu sou doida, mas eu amo estudar. Estou feliz por enquanto, resta saber se eu vou aguentar”, disse ela, em entrevista exclusiva ao Terra.

Quem lê o currículo de Sara, não imagina como alguém que já protagonizou os dois maiores espetáculos musicais do mundo (O Fantasma da Ópera e Les Misérables) trocaria esse universo glamuroso pelos corredores de um hospital ou uma sala gelada de uma clínica. “A instabilidade da profissão do ator nos faz querer nos proteger por outros meios. Eu faço o que amo, ser atriz de musicais é a minha primeira escolha da vida, mas a maneira como esse meio funciona é difícil”, afirmou.

Até o dia 30 de março, Sara tem endereço obrigatório de quinta a domingo: o Teatro Abril. Há cinco anos, o teatro virou a sua segunda casa. Quando dava vida à Christine de O Fantasma da Ópera, ela passava mais tempo no teatro do que em casa. Foi lá também que ela retomou a parceria com Saulo Vasconcelos, seu amigo dos tempos de Brasília, com quem também dividiu palco em Les Misérables, de 2001.

Em Cats, eles voltam a atuar juntos. “O Saulinho é um irmão que a vida escolheu para mim. Ele me ajuda muito e é o meu maior crítico”, disse ela. Vasconcelos também é só elogios quando fala de Sara. “Me dá toda a tranquilidade do mundo ter uma pessoa como ela ali. Como o teatro é a nossa segunda casa e o elenco é a nossa segunda família, é bom ter sua melhor amiga ali, nunca se sabe quando você vai precisar“, afirmou ele.

E não é só Saulo e Sara que dominam a atenção em Cats. Paula Lima, uma novata no ramo dos musicais teatrais, chegou para aprender e ensinar. “Ela é uma querida, a gente dá muita gargalhada nos bastidores. Ela tem me ajudado muito, trocamos figurinhas. Eu falo sobre musicais e ela sobre a indústria fonográfica. Estou super feliz de tê-la como companheira de palco”, falou Sara.

Acostumada com a rotina pesada de ensaios e cerca de sete espetáculos por semana, Sara se surpreendeu com a exigência física que Cats requer do artista. “É o espetáculo mais difícil que eu já fiz. O grau de dificuldade está tanto na coreografia quanto na duração. Os atores ficam 2h40 como um felino, com o corpo sempre em contração, ficamos ajoelhados ou rolando no chão. Cada dia eu encontro um hematoma diferente no meu corpo”, disse.

A relação de Sara com o musical Cats começou muito do convite para para o papel da gata Jellylorum surgir. “Há um ano eu fui adotada por um gatinho. Era uma madrugada de chuva e eu ouvi um miado que foi ficando fraquinho. Quando vi, tinha um gato todo molhado na frente de casa. Eu nunca fui fã de gatos, mas resolvi ficar com ele até o dia seguinte, quando eu poderia levá-lo ao veterinário. Nisso, me apaixonei. O Zé foi a minha maior escola para o Cats”, contou.

Fonte: Terra Arte e Cultura (por Ana Carolina Moura)





Remontagens Seguem Rígidas Regras

26 02 2010

Desde sua estreia em 1981, em Londres, “Cats” tornou-se uma referência, transformando-se em um dos shows mais rentáveis da Broadway e fixando as regras que seriam obrigatórias para seus sucessores. “Por conta disso, todas as montagens ao redor do mundo precisam seguir as normas básicas”, conta o americano Richard Stafford, diretor e coreógrafo encarregado de coordenar a montagem nacional.

Isso significa desde usar os mesmos figurinos até orientar o elenco a reproduzir com exatidão os gestos felinos, pois o musical conta a história de uma noite especial na vida dos gatos do grupo Jellicle. Eles se encontram no Jellicle Ball, onde seu líder sábio e benevolente, Old Deuteronomy, fará uma escolha e anunciará qual deles vai para um lugar especial chamado Heavyside Layer, em que poderá renascer para uma nova vida Jellicle.

Como o restante do elenco, Paula Lima, que interpreta Grizabella, aprendeu a fazer sua própria maquiagem a partir de um modelo do original americano. “A vantagem é que agora o material é mais moderno e não borra com o suor.”

A evolução tecnológica, aliás, facilitou as produções mais modernas. “Apesar dos modelos serem rigorosamente iguais aos originais, os novos tecidos permitem mais mobilidade aos atores”, diz a supervisora de figurinos Genevieve Petitpierre.

Na foto, Saulo Vasconcelos como Old Deuteronomy

Fonte: Diario Web (Vivian Lima)





Paula Lima Estréia no Musical Cats

25 02 2010

Apresentado em mais de 20 países, Cats se tornou um dos musicais de maior sucesso na Broadway e será adaptado no Brasil. A estreia será na quinta, 4 de março, no Teatro Abril, em São Paulo, e o espetáculo permanece em cartaz até o dia 30 de maio.

Esta será a segunda passagem de Cats pelo Brasil – que já esteve no País em turnê com elenco americano. Desta vez, o espetáculo tem organização da T4F (Time For Fun), elenco brasileiro e parte da produção da própria Broadway.

O musical conta a história de uma noite especial na vida dos gatos do grupo Jellicle. Eles encontram-se no Jellicle Ball, onde seu líder sábio e benevolente, Old Deuteronomy, fará uma escolha e anunciará qual deles irá para um lugar especial chamado Heavyside Layer, onde poderá renascer para uma nova “vida Jellicle”.

Com letras originais de Tim Rice e arranjos do inglês Andrew Lloyd Webber, o espetáculo teve letras adaptadas pelo cantor e compositor Toquinho e terá como protagonista a triste gata Grizabella, papel da cantora Paula Lima.

A ex-integrante da banda Funk Como Le Gusta canta a principal música do espetáculo, Memory, e divide o palco com outros 36 atores-cantores, além de 110 profissionais nos bastidores.

Os experientes Sara Sarres (Fantasma da Ópera, West Side Story, Les Miserables, Cole Porter) e Saulo Vasconcelos (Fantasma da Ópera, A Bela e a Fera) também estão no elenco.

Cats é o segundo espetáculo mais assistido do mundo, totalizando 9,8 milhões de espectadores, atrás apenas de O Fantasma da Ópera (criada pelo mesmo autor de Cats), com 13,5 milhões.

No segundo semestre, Cats será levado para o Rio de Janeiro, com possibilidades de apresentação em Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Belo Horizonte e Salvador.

Fonte: Terra






O Musical Cats Ganha Versão Nacional

24 02 2010

O musical “Cats”, um dos espetáculos mais vistos na história da Broadway, ganha versão com artistas brasileiros e letras em português compostas por Toquinho. A estreia é no próximo dia 4, em São Paulo, no Teatro Abril. Ao todo, são 38 artistas em cena e mais de dez números musicais. No elenco, artistas com vasta experiência gênero mas também alguns estreantes, como a cantora Paula Lima.

O ator Saulo Vasconcelos, que há dez anos atua em musicais e já participou de produções como “O Fantasma da Ópera” e “A Bela e a Fera”, faz o papel de Old Deuteronomy, o líder do grupo de gatos. Em entrevista ao Diário, no intervalo da preparação nestes dias que antecedem a estreia, Vasconcelos conta que “Cats” é desafiador mesmo para quem, como ele, já trabalha há uma década com musicais. “No palco, é preciso se comportar como animal e não como ser humano. É passar uma emoção humana através de um animal.”

Para o ator, é especial participar de um dos musicais mais premiados e o segundo mais visto da história da Broadway, ficando atrás apenas de “O Fantasma da Ópera”.

Outra que integra o elenco de “Cats” é a atriz Sara Sarres. Ela, que interpreta a gata Jelilorum, também já trabalhou em grandes musicais como “O Mágico de Oz”, “West Side Story”, “O Fantasma da Ópera” e “Les Misérables”. Já Paula Lima tem o papel da gata Grizabella e interpretará “Memory”, música que já ganhou mais de 150 versões.

“Cats” é baseado em 14 poemas do livro infantil “Old Possum’s Book of Pratical Cats”, do americano T.S.Eliot, publicado em 1939. O autor escreveu o livro para os filhos depois de observar o comportamento dos próprios felinos. No musical, a tribo dos Jellicle Cats se reúne para celebrar uma data especial para o grupo. Na ocasião, o líder do bando, o sábio Old Deuteronomy, anuncia quem irá para um lugar especial chamado “Heavyside Layer”, onde poderá renascer para uma nova “vida Jellicle”. Somente a gata Grizabella não compartilha da euforia do grupo. Ela abandonou os companheiros anos antes para explorar o mundo e agora é desprezada por sua escolha.

“Cats” estreou em Londres em 1981. O sucesso veio antes mesmo de ir para a Broadway. De lá para cá, o espetáculo já passou por mais de 20 países e 300 cidades. Foi traduzido para dez idiomas e superou a marca dos 30 prêmios. Para tornar o espetáculo uma realidade no Brasil, há uma equipe de 110 pessoas, entre brasileiros, americanos e ingleses. O investimento é de R$ 6 milhões.

Na equipe está a coreógrafa Marina Stevenson, que acompanha “Cats” há mais de 20 anos e esteve no elenco da primeira montagem. Além do corpo técnico internacional, a montagem nacional conta com figurino estrangeiro: mais de 150 peças, entre roupas e acessórios, vieram da Inglaterra.

Serviço:

Cats. Temporada de 4 de março a 30 de maio, no Teatro Abril, em São Paulo. Sessçies de 5ª e 6ª às 21h, sáb. às 17h e 21h e dom. às 16h e 20h. Ingressos R$ 50 a R$ 240 e podem ser adquiridos no site http://www.ticketsforfun.com.br ou pelo telefone 4003-5588.

Fonte: Diario Web





Cats Brasil

27 01 2010

Musical “Cats”, um dos mais bem sucedidos do showbiz, volta ao Brasil em Março/2010.

Desde sua abertura em Londres, em 1981, “Cats” já foi apresentado em mais de 20 países e 250 cidades, incluindo todos os Estados Unidos, Canadá e México, além de Buenos Aires, Seul, Suíça, Alemanha, Bélgica, Áustria, Suécia e Cingapura. Um ano após a estréia na Inglaterra, abriram produções na Broadway, no famoso teatro Winter Garden, em Tóquio, Budapeste e Vienna.

“Cats” já foi traduzido para dez línguas e recebeu mais de 30 prêmios, entre os mais importantes estão 7 Tony Awards, incluindo melhor musical, 1 Laurence Olivier por musical do ano e 1 Evening Standard.

Pela segunda vez no Brasil (a primeira foi uma tournê com elenco americano), o espetáculo será produzido pela T4F (Time For Fun) com elenco brasileiro e parte da produção da própria Broadway.

A história de “Cats” foi baseada em 14 poemas do livro infantil “Old Possum’s Book of Practical Cats”, publicado a primeira vez em 1939, com ilustrações do próprio autor.

O musical conta a história de uma noite especial na vida dos gatos do grupo Jellicle. Eles encontram-se no Jellicle Ball, onde seu líder sábio e benevolente, Old Deuteronomy, fará uma escolha e anunciará qual deles irá para um lugar especial chamado “Heavyside Layer”, onde poderá renascer para uma nova “vida Jellicle”.

Com letras originais de Tim Rice e arranjos do inglês Andrew Lloyd Webber, o espetáculo conta também a trajetória da triste gata Grizabella (Paula Lima). Embora seja uma Jellicle, o resto da tribo a evita. Ela abandonou os companheiros anos antes para explorar o mundo e, no presente, é maltratada por sua escolha.

No elenco, destaca-se a atriz Sara Sarres (Fantasma da Ópera, West Side Story, Les Miserables, Cole Porter) e Paula Lima pela primeira vez em um musical da Broadway.

Confira abaixo algumas fotos dos ensaios de Cats Brasil:
Fonte: Folha Online (via @guilhermeudo)