T4F Aposta em Nova Estratégia de Marketing

6 08 2010

Uma noiva passeia pelas ruas de São Paulo com o seguinte recado: “prepare-se para o casamento mais emocionante do ano”. No shopping Iguatemi, na zona sul da capital, consumidores recebem garrafas de água com a frase “Aceito – Prepare-se para o casamento mais emocionante do ano”. O site A Noiva do Ano ainda cadastra interessados que querem saber mais sobre as apresentações. Estes são os teasers que prometem agitar a cidade para o lançamento do musical Mamma Mia!, que chegará a São Paulo em novembro deste ano pelas mão da Time for Fun (T4F).

As ações de marketing de guerrilha são parte do planejamento criado pelo departamento de marketing da companhia, que pretende, assim, promover buzz sobre a chegada do show no Brasil, gerar awareness sobre o conteúdo do espetáculo e anunciar a abertura de vendas dos ingressos. O teaser ainda contará com anúncios em jornais e no UOL.

“Pretendemos comunicar de forma diferente por que o mercado está mudando. Vamos sair da mídia tradicional para o mundo do entretenimento“, explica Susana Arbex, diretora de marketing da T4F. Susana ainda destaca as quatro mil garrafas d’água com rótulos customizados. “Com isso, conseguimos comunicar de um jeito divertido, sem ser invasivo. E ainda distribuímos um brinde consumível, não poluente”, pontua.

A revelação do teaser acontece a partir desta sexta-feira, 6. A T4F colocará um anúncio de uma página nos guias da Folha de S. Paulo e de O Estado de S. Paulo, além de veicular, também em uma página completa, nos cadernos de cultura dos dois jornais no sábado. “Os anúncios em jornais ainda são realidade, mais ainda do que na televisão“, explica a executiva. Além disso, a partir do dia 12, uma noiva vai circular pelo Metrô de SP com uma faixa, que divulga o site do musical (www.musicalmammamia.com.br), ainda fora do ar.

O Bradesco Seguros será patrocinador máster das apresentações. Clientes dos cartões American Express e Bradesco terão benefícios exclusivos. O co-patrocínio será de Telefonica e Cielo.

Fonte: MMOnline

Anúncios




Into The Woods Brasil

21 07 2010

O musical “Into the Woods” ganha sua versão nacional, ERA UMA VEZ, com direção geral de Felipe Senna e Armando Bravi Filho. O espetáculo cumpre temporada a partir de 20 de agosto, no Teatro Brigadeiro, numa realização da Master Produções, com patrocínio da NET.

Com texto de James Lapine e composições de Stephen Sondheim, “Into The Woods representa o ponto de maturação desta arte e tornou-se, por essa razão, um grande marco na história do teatro musical norte-americano” adianta Armando Bravi, que ressalta ainda a identificação imediata do público com os símbolos e personagens com quem tiveram contato nos primeiros anos de vida.

Felipe Senna completa “é através destes personagens das fábulas que o espetáculo chama atenção para as responsabilidades de cada indivíduo a partir de seus atos – e da humanidade como um todo”. A história, universal e atemporal, é contada com o que os diretores classificam como “uma aula de acabamento”, por sua linguagem sofisticada e um profundo refinamento musical, que estimula a percepção e os ouvidos da platéia.

Assim, 22 personagens são interpretados por um elenco de 18 atores – entre eles Keila Bueno, Pedro Ometto, Heloísa de Palma, Luciana Andrade e Neusa Romano –, ao lado de uma orquestra de 15 músicos. A versão brasileira é de Armando Bravi e a ficha técnica da montagem traz ainda figurinos de Alba Martins, design de luz de Thiago Bonanato, design de som de Guilherme Paterno e visagismo de Anderson Bueno.

Felipe Senna – Direção e regência
Bacharel em Composição e Regência pela Unesp, iniciou os estudos musicais aos seis anos de idade e já aos quatorze anos era professor. Com apenas 30 anos de idade, Senna está no seleto grupo de artistas respeitados em ambos os meios erudito e popular, com livre trânsito do sinfônico ao teatro musical. Trabalhou no Brasil e exterior como diretor musical, arranjador e pianista ao lado de grandes personalidades da música brasileira: Airto Moreira, Toquinho, Jane Duboc, Claudete Soares, Nailor Proveta, Filó Machado e Léia Freire, além de importantes orquestras no cenário paulista como a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e a Orquestra Sinfônica da USP. Participou dos musicais Chicago e O Fantasma da Ópera e dos brasileiros Baile Estelar e Edu e a Orquestra Mágica. Foi diretor musical das montagens brasileiras de Os Produtores e Hairspray, bem como da ópera Porgy and Bess no Theatro São Pedro, em São Paulo. Entre outros prêmios ganhou o Concurso Nacional de Composição Camargo Guarnieri (2007) e o Concurso Nacional Ritmo e Som (2002).

Armando Bravi – Direção e coreografia
Natural de Jundiaí, SP, Bravi se profissionalizou como ator e bailarino (SATED). No Brasil trabalhou junto ao Theatro MunicipaldeSão Paulo, Centro Cultural São Paulo e Secretaria Municipal de Cultura, enquanto fazia direção artística e coreografia em casas noturnas da cidade. Vencedor do prêmio de melhor coreógrafo na categoria dança contemporânea no ENDA – Encontro Nacional de Dança, 1990. Há 20 anos fixou residência em Nova Iorque, onde desenvolveu estudos no teatro musical “ao vivo”. Fundou em 1992 a HTC – Hypothetical Theatre Company, companhia de teatro off-Broadway (1992-2009). Em 1992 integrou o elenco principal de Ellis Island Stories, produção da HTC com apoio do governo federal dos Estados Unidos. Como professor foi convidado para ser membro da equipe de Mestres de Teatro Musical da Universidade de South Hampton, Long Island, NY. Até o final da década de noventa integrou a comunidade teatral nova-iorquina como membro da equipe de produção em Broadway Cares / Equity Fights AIDS e Broadway Flea Market, shows beneficentes em apoio à luta contra a doença que tanto afetou a classe artística.

Keila Bueno – Mulher do Padeiro
Atriz, bailarina e cantora, começou sua carreira profissional em 1987 com o musical Hair. Desde então teve participação em montagens como “As Noviças Rebeldes”, “Os Lusíadas” , “Vitor ou Vitória”, “A Bela e a Fera”,”Rent”, “Chicago” e “Sweet Charity”. Foi assistente de coreografia no musical “O Despertar da Primavera” (2009) e recentemente assistente e diretora residente do espetáculo “Pernas Pro Ar”, com Claudia Raia. Na TV atuou em “A Viagem”, da Rede Globo, e numerosas campanhas publicitárias.

Thiago Lemmos – Padeiro
Ator, cantor, músico e preparador vocal, dedica-se há 12 anos a carreira artística. Foi tecladista e crooner de bandas durante 9 anos. Entre 2004 e 2007 integrou o Estúdio Vozes, como solista e corista do espetáculo “Vozes da Primavera”, em números de “Hair”, “Miss Saigon”, “Cats”, “A Chorus Line”, “Ópera do Malandro”, entre outros. No mesmo grupo também foi solista e diretor musical de diversos pocket-shows de musicais. No teatro musical atuou em “Aída”, e nas turnês de “O Mágico de Oz”(Homem de Lata), “Pinocchio” (João da Escola) e “A Bela e a Fera” (Gaston), pela Black&Red. Na mesma companhia, também assinou a direção vocal de “Peter Pan”.

Heloisa de Palma – Chapeuzinho Vermelho (Cover Mulher do Padeiro)
Formada pelo Teatro-Escola Célia Helena, aprofundou seus estudos em teatro musical na Mountview Academy of Theatre Arts, em Londres. Entre seus principais trabalhos estão: “Les Miserables”, “Grease”, “Peter Pan – Todos Podemos Voar”, “Mágico de Oz”, “A Sessão da Tarde”, “O Castelo Ra Tim Bum” e, recentemente, “Hairspray”, como Penny. Também participou de shows da Disney como cantora, e da parada da Disney Momentos Mágicos (RJ, 2009), como assistente de direção.

Natalia Quiroga – Chapeuzinho Vermelho (Cover Cinderela, Florinda e Lucinda)
Natural de Brasília, teve aulas com o professor Alírio Netto, participou dos espetáculos “Disney para Piano e Voz 3” e “Uma Noite no Cinema” com a ALEBRA (Associação de Livres Espetáculos de Brasília). Integrou a Escola de Teatro Musical de Brasília e foi professora de canto no Instituto de Música do Distrito Federal. Cursou Bacharelado em Artes Cênicas por três anos na Universidade de Brasília e segue os estudos na Escola Superior de Artes Célia Helena. Atualmente dá aulas de canto em parceria com o professor Rafael Villar.

Beto Sargentelli – João (Cover Lacaio e Príncipe Rapunzel)
Ator, cantor e músico. Iniciou sua carreira artística aos 13 anos em propagandas publicitárias e também como vocalista e violonista, tanto solo como em bandas de estilos variados. Em seu currículo estão os espetáculos teatrais “A Guerra dos Sexos”, “A Rua da Amargura”, “Gaia”, “O Despertar da Primavera” como Moritz Stiefel, “Senhorita Else”, ”Grease”(Pocket-Show) como Danny Zuko, “Cada um a seu modo” como Diego Cinci, ”Nos Embalos da Jovem Guarda Show” e o sucesso de crítica “Meu Amigo Charlie Brown”,como cover de Snoopy, Charlie Brown, Lino e Schroeder.

Bene Monteiro – João (Cover Lacaio)
Iniciou seus estudos na ETMB (Escola de Teatro Musical de Brasília). Estreou no teatro musical brasileiro com “HAIRSPRAY”, interpretando o personagem Seaweed. Participou da parada Disney Momentos Mágicos como cantor solista. Foi assistente de dança na escola Claude Debussy e integrante do grupo Dinner Show.

Rachel Alonso – Rapunzel (Cover Cinderela)
Bacharel em canto e arte lírica pela Universidade Estadual Paulista – UNESP. Desde 2006 estuda com Márcio Gomes. Recentemente foi premiada no XIII Concurso Internacional de Canto “Maracanto”, realizado em São Luís, no Maranhão. Esteve no elenco de diversas óperas, incluindo “Bastien Und Bastienne”, de W. A. Mozart; “A Ópera dos Três Vinténs”, de Kurt Weill; “Trial by Jury” de Gilbert & Sullivan; “A Viúva Alegre” de Franz Léhar; “Magdalena” de H. Villa-Lobos; e “El Niño Judio” de Pablo Luna, além de recitais e concertos solo.

Pedro Ometto – Príncipe Cinderela e Lobo-Mau (Cover Narrador)
Bacharel em Música com habilitação em Canto Lírico pela Unesp, o barítono Pedro Ometto tem se apresentado regularmente em papéis protagônicos de óperas, como em “O Feiticeiro” e “Pinafore”, de Gilbert & Sullivan; “Rita” e “Viva la Mamma”, de Donizetti; “Orfeu no Inferno”, de Offenbach; “Der Mond”, de Carl Orff; “Moscou, Tcheryomushky”, de Shostakovich; entre outras. Teve aulas de técnica vocal com o tenor Benito Maresca, além de ter tomado parte em masterclasses com renomados cantores nacionais e internacionais, como Fernando Portari, Rosana Lamosa, Michael Chioldi, Mara Zampieri e Juan Pons. Faz sua estréia no teatro musical esse ano, em “Into the Woods”. Estuda atualmente com o barítono Márcio Gomes.

André Tonanni – Príncipe da Rapunzel (Cover Lacaio)
Formado em Administração (FAAP) e Marketing de Serviços (FGV), abandonou a carreira administrativa para se especializar em Teatro Musical em NY na Steps Academy, Sapateado na Broadway Dance Center e Street Jazz na Alvin Ailey Dance Foundation. No Brasil estudou na Escola de Atores Wolf Maya, Conservatório Musical Souza Lima e Instituto Voice. Compositor e pianista, Tonanni foca em seu 2º CD Solo com lançamento Brasil/Europa em 2010 e atualmente é sócio do Teatro Silvio Romero e ABTM (Academia Brasileira de Teatro & Musical) http://www.andretonanni.com

Thais Piza – Florinda (Irmã da Cinderela) e Cover Rapunzel
Atriz, estudou canto com Antonio Pesotti e dança com Ivana Vendemiatti. Iniciou a carreira em Piracicaba, interior de São Paulo, como cantora em espetáculos de dança e musicais como “A pequena Sereia“, onde fez a Bruxa Úrsula, “Hércules“ e “Sonho de uma noite de Verão“. Em São Paulo atuou em montagens como “AIDA“, “Versos de Hollanda“ como Maria da Glória, “Na voz da atriz aquela canção“, “Os Saltimbancos“, entre outros.

Erika Andrade – Lucinda (Irmã da Cinderela) e Cover Mãe de Cinderela
Iniciou seus estudos de canto aos quinze anos na Universidade Livre de Música (ULM). Na ópera esteve nos papéis de Belinda (Dido e Aeneas, H. Purcell), Bastienne (Bastien e Bastienne, W. A. Mozart) e Lauretta (Gianni Schicchi, G. Puccini). Como concertista, Catulli Carmina e Carmina Burana, de Carl Orff, pelo Departamento de Artes da Unicamp. Participou de masterclasses com Marília Vargas, Susan Ruggiero e Pamela Viktoria. Cursa bacharel em canto lírico na Unicamp sob orientação de Luciano Simões. No teatro, trabalhou com Rubens Teixeira, Iacov Hillel e Abílio Guedes.

Neusa Romano – Bruxa
Luciana Andrade – Cinderela
Fábio Visconde – Narrador e Homem Misterioso
Daniela Cury – Mãe do João
Simone Luiz – Mãe da Cinderela e Vovózinha

SERVIÇO – INTO THE WOODS
Local: Teatro Brigadeiro
Endereço: Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 884
Site: http://www.teatrobrigadeiro.com.br
Telefone para informações: (11) 3115-2637
Bilheteria: (11) 3107-5774 e site http://www.ingresso.com.br
Temporada: de 20 de agosto até 28 de novembro
Sessões: quinta-feira, às 21h; sexta-feira, às 21h30; sábado, às 21h; e domingo, às 18h
Duração do espetáculo: 2h30 com 15 minutos de intervalo
Classificação etária: livre. Menores de 12 anos somente acompanhados dos pais
Capacidade teatro: 700 lugares
Abertura da casa: 1h antes do espetáculo
Patrocínio: Net
Estacionamento: o teatro não possui estacionamento próprio.
Acesso para deficientes / Ar condicionado
Preços: quinta-feira e domingo R$90, sexta-feira e sábado R$ 110





Musical Gypsy em São Paulo

16 07 2010

O produtor teatral David Merrick folheava a revista Harper’s quando ficou boquiaberto com um artigo: era um capítulo do livro de memórias da lendária stripper Gypsy Rose Lee, publicado naquele mesmo ano de 1957. Trata-se de uma história extraordinária, sobre a menina que, ao lado da irmã, era empurrada pela mãe obsessiva para uma improvável carreira de sucesso no teatro de vaudeville, mas, por conta das circunstâncias, tornou-se famosa em “shows para adultos”.

De posse do material, Merrick convocou uma trinca de ouro (o escritor Arthur Laurents, o diretor e coreógrafo Jerome Robbins e o compositor Stephen Sondheim), que já grafara seu nome na história da Broadway dois anos antes com o clássico West Side Story, para criar um grande musical. Assim nasceu Gypsy, que se tornou eterno já em sua estreia em 1959 e cuja versão nacional chega ao Teatro Alfa, em São Paulo, a partir do dia 23, em uma realização da Aventura Entretenimento.

“Era um clássico que há anos pretendíamos montar no Brasil”, conta o diretor Charles Möeller, responsável pela montagem ao lado de Claudio Botelho. “E, por se tratar de um dos maiores espetáculos da história da Broadway, encaramos como o maior desafio da nossa carreira.”

Não é exagero – durante cerca de três horas, a trajetória da mãe e suas duas filhas em busca do glamour é pano de fundo para apresentar a profunda mudança de perfil do show biz americano durante a Grande Depressão, iniciada nos anos 1930, quando o vaudeville e seus espetáculos mais ingênuos perderam espaço para o burlesco, com seu traço mais erótico.

Curiosamente, essa modificação não é revelada com a ascensão de Gypsy, a menina sem graça que se transforma na mulher que passa a ter os homens a seus pés, mas a partir da trajetória da inescrupulosa matriarca, Mamma Rose, cujo sonho de glamour para as filhas se transforma em frustração. É justamente esse detalhe que foi decisivo na carreira do musical – para o temido crítico de teatro do New York Times, Frank Rich, Gypsy seria “a resposta do teatro americano a Rei Lear, de Shakespeare”.

Para ele, se Lear vive uma relação conturbada com suas três filhas, Mamma Rose (aqui interpretada por Totia Meirelles) não se cansa até transformar uma de suas filhas – inicialmente June (Renata Ricci) e, depois, Louise/Gypsy (Adriana Garambone) – em uma grande estrela do teatro de variedades. E, no final, tal qual Lear, a mãe sente-se abandonada.

Para representar um furacão como Mamma Rose, portanto, era preciso uma atriz de qualidades elásticas. Na estreia americana, em 1959, a dinastia foi iniciada pela voz potente de Ethel Merman, seguida de Angela Lansbury, Rosalind Russell, Bette Midler, Tyne Daly, Bernadette Peters até chegar a Totia Meireles, surpreendente a cada segundo que está em cena.

Totia assume características das grandes personagens femininas da escrita mundial (o tormento de Blanche Dubois, o sonho frustrado de Bernarda Alba, a ambição de Lady Macbeth) para transformar Mamma Rose em um personagem sagrado.

“É uma mulher tragicômica, que permite ousadias na interpretação”, conta ela, que precisou fazer corrida e a musculação para garantir o fôlego necessário para as canções e o turbilhão de frases disparadas por Mamma Rose. “Mais que o físico, minha preocupação era com o cansaço vocal, pois temia chegar sem voz na apresentação de domingo à noite.”

Assim, começou a exercitar as cordas vocais a fim de mantê-las intactas até a última sessão da semana – e, durante a temporada de sucesso no Rio, Totia não decepcionou nenhuma vez, a ponto de ser indicada para o prêmio de Shell de teatro na categoria de atriz, junto de Marcelo Pies (figurino) e a dupla Flávio Salles e Janice Botelho (remontagem, adaptação e criação das coreografias).

Gypsy – Teatro Alfa (Rua Bento Branco de Andrade Filho). Tel. (011) 5693-4000. Quinta, 21h; sexta, 21h30; sáb., 20h; dom., 17h. R$ 60/R$ 140. Estreia dia 23/07.

Fonte: IG Último Segundo





Zorro Estréia Sem Murilo Rosa

16 07 2010

Nesta sexta-feira (16) estreia o musical Zorro no Teatro das Artes, em São Paulo. O espetáculo, que teria como protagonista Murilo Rosa, tem agora novo ator no papel principal. Trata-se de Jarbas Homem de Mello (foto), um dos mais famosos atores de musicais.

A mudança ocorreu porque Murilo começou a gravar Araguaia, novela da Globo. As gravações da trama foram antecipadas e se tivessem que esperar por Murilo, a equipe teria que atrasar a estreia do espetáculo.

Jarbas assumiu o papel porque já era o substituto natural de Murilo, nos dias em que este estivesse de folga. Mas, quando Murilo retornar das gravações da novela, reassumirá o papel, já que além de ator ele também tem participação fundamental na direção da peça.

Serviço:
Teatro das Artes – Avenida Rebouças, 3970 – Shop. Eldorado, 3º piso
Bilheteria: terças e quartas das 14h às 20h; de quinta a domingo, das 14h até o início do espetáculo.
Informações: (11) 3034.0075
Vendas pela internet: http://www.ingresso.com e por telefone: 4003-2330
Sextas e Sábados, às 21h. Domingo, às 19h
Ingressos: R$ 60 a R$ 140
Curta Temporada: até 24 de Outubro

Fonte: Terra Arte e Cultura





Aladdin – O Musical

16 07 2010

O musical Aladdin é a grande atração das férias no Credicard Hall. A família toda poderá conferir essa super produção, adaptada do conto clássico da literatura árabe, nos dias 17, 18, 24 e 25 de julho. Os ingressos já estão à venda pelo telefone 4003-5588, pela internet (www.ticketsforfun.com.br) na bilheteria oficial do evento e nos demais pontos de vendas espalhados pelo Brasil. A realização é da Chaim Produções com a TIME FOR FUN.

Para adaptar as cenas de um dos contos mais famosos da literatura mundial, consagrado pelo cinema e pelo desenho animado, o musical Aladdin conta com um elenco de mais de 20 atores e uma equipe de profissionais que criou efeitos especiais surpreendentes. O cenário, concebido por José Dias, é composto por telões de projeção de imagens, além de peças e adereços que criam um ambiente capaz de ilustrar com propriedades o mundo das personagens.

Depois de um longo tempo de pesquisas para elaboração da adaptação, coordenada por Paulo Ribeiro com texto de Igor Miranda, o resultado é um espetáculo fascinante, com visual original, que deverá impressionar a quem assistir. As emocionantes canções, dirigidas por Carlos Bauzys e as 230 peças de figurinos luxuosos de Leo Diniz, aliados às coreografias extasiantes de Fernanda Chamma, farão todos embarcarem nesse universo de fantasia e sonho.





Jekyll and Hyde Estréia em Julho

30 06 2010

Nando Prado, Kiara Sasso e Kacau Gomes serão protagonistas do musical da Broadway Jekyll and Hyde – O Médico e o Monstro, que estreia no Brasil no próximo dia 9 de julho. O espetáculo, baseado na obra clássica de Robert Louis Stevenson, já teve mais de 1.500 exibições no Plymouth Theater em Nova Iorque.

A superprodução conta com grandes nomes, como o cenografista J.C. Serroni e o estilista Fause Haten, que desenvolve os figurinos. A versão brasileira é assinada por Cláudio Botelho, com direção musical de Paulo Nogueira e direção geral artística de Fred Hanson, da Broadway.

O Médico e o Monstro já foi montado em 17 países e a produção brasileira tem custo estimado de R$ 6 milhões. Com patrocínios da Nestlé, Cielo, Bradesco e ABB, serão feitas aproximadamente 80 apresentações do espetáculo no Teatro Bradesco, em São Paulo.

A versão brasileira envolve mais de 200 profissionais, contando com 28 atores e uma orquestra de 17 músicos. O Musical tem como realizadores e produtores Diego Ramiro e Lilian Cordeiro (Kabuki Produções), Paulo Leal e Sergio Leal (PSL) e a Mondo Entretenimento.

Os ingressos estão à venda pelo site Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br), pelo telefone (11) 4003-1212 e também na bilheteria do Teatro Bradesco. A produção do espetáculo também permite a venda a grupos pelo telefone (11) 4786-1522 ou sessões coorporativas fechadas pelo telefone (11) 3168-7222.

Sinopse do espetáculo:
A história acontece em Londres no ano de 1885, quando o brilhante doutor Henry Jekyll, procurando uma cura para a loucura de seu pai, tenta desenvolver uma fórmula para isolar o lado mau das pessoas, partindo do pressuposto de que todas têm duas personalidades. O médico pede permissão para testar sua fórmula em pacientes de um hospital local e, ao ter seu pedido negado, se voluntaria secretamente como cobaia da experiência, transformando-se em Edward Hyde, seu alterego do mal.

Os moradores da cidade começam a desconfiar das atitudes de Jekyll por passar horas trancado em seu laboratório às vésperas de seu casamento com a cobiçada Emma e por seus encontros com a prostituta Lucy, que se torna alvo de interesse de Hyde. As coisas se complicam ainda mais quando é anunciada a morte do bispo de Basingstoke e Jekyll assina um testamento que deixa tudo para o recém-chegado Hyde. Enquanto isso, a personalidade de Hyde se apossa cada vez mais do dócil doutor Jekyll.

Fonte: Elogieaki





Murilo Rosa é Zorro!

29 06 2010

Entusiasmado e com um sorriso estampado no rosto, Murilo Rosa contou como estão os preparativos para a estreia de sua próxima peça teatral “Zorro, o Musical”.

“É o primeiro musical da minha carreira, e gostei tanto da proposta que sou um produtor associado. É a realização de um sonho importante”, declarou o ator.

Mas para entrar mesmo na pele de Zorro, Murilo Rosa colocou a mão na massa e o pé na estrada: “Estive em Paris (na França, onde o musical foi criado) para assistir. Fiquei impressionado e apaixonado. Acho importante colocar um pouco de profundidade nos musicais para não ficar só na música“.

Além disso, Murilo ressaltou que o musical não se baseia em transportar o musical europeu para o Brasil, não. “A gente tem um espetáculo musical com a nossa cara. Não estamos adaptando, a gente está criando um esptáculo brasileiro. Vai falar a nossa língua”, contou.

Sobre o Zorro, Rosa se mostrou apaixonado pelo personagem. “É um homem que não consegue se encontrar. Ele está sempre em busca de uma identidade. Não é um cara que coloca uma máscara e luta pelos pobres. É um personagem com o qual eu me identifico. Eu amo o espetáculo”, disse.

Porém, Murilo Rosa sua a camisa para dar vida ao mascarado. O ator dança flamenco, canta, luta, faz esgrima, sapateado. Questionado pelo Famosidades em qual momento sente mais dificuldade na interpretação, Murilo não titubeou: “O canto”.

“Não tenho voz treinada para isso. Meu personagem teria que ter uma voz de um tenor de mais de dez anos de experiência. Não é tão simples cantar, e entrar nesse universo de uma forma natural. Tenho que fingir que faço isso há muito tempo”, declarou ele, que está tendo aulas de canto, dança e luta.

Mas Murilo Rosa não vai viver Zorro em tempo integral, não. Protagonista da próxima novela das 18 horas da Rede Globo “Araguaia”, como Solano, o ator global afirmou que precisará alternar o papel com Jarbas Homem de Mello, o qual elogiou muito.

E por falar em “Araguaia”, Rosa viaja para a região nos próximos dias para as gravações do folhetim, e já encara o papel duplo como uma dificuldade. “Quando fui chamado para fazer o Zorro, eu já estava escalado para ser protagonista da novela. É claro que não é fácil fazer um musical e ser protagonista, mas eu me apaixonei pelo projeto do ‘Zorro'”, contou.

Além disso, Murilo Rosa afirmou que Zorro e Solano têm pontos semelhantes. “Solano é um cara marcado para morrer. É um domador de cavalos e chega em uma região tentando descobrir suas origens. Ele e Zorro lutam por qualquer tipo de injustiça”, falou.

O ator global contou que ficará até agosto na região do Araguaia para as gravações das cenas da próxima trama. A peça “Zorro, o Musical” tem data prevista de estreia para 16 de julho em São Paulo.

Fonte: Famosidades, TnOnline