Into The Woods

22 06 2010

Em um ano dominado pelo musical “Fantasma da Ópera” surge “Into The Woods” em 1987 na Broadway arrematando prêmios e ganhando montagens internacionais desde sua estréia.

Into The Woods é um musical com música e letras de Stephen Sondheim e história escrita por James Lapine. A primeira montagem foi realizada em San Diego em 1986 mas alavancou público e notoriedade quando chegou a Broadway em 1987 e em Londres (West End) em 1990.

Após o musical ser produzido em palcos mundiais, transformado em filme, viajado a Europa, e retornado aos palcos em 2002 como revival vencedor do Tony, o espetáculo ganhou uma versão hip-hop chamada Into the Hoods.

Inspirado no livro “The Uses of Enchantment” de Bruno Bettelheim, o musical explora a fantasia dos contos de fada e as consequências de seus desejos após o tão desejado “felizes para sempre”. A trama envolve personagens como a Chapeuzinho Vermelho, João (do Pé de Feijão), Rapunzel, Cinderela e seus príncipes em uma jornada fora do real para ajudar um padeiro e sua mulher a ter um filho, pois graças a maldição de uma bruxa, jamais poderiam ter filhos… a não ser que contem com a ajuda desses personagens da literatura infantil.

Embora o espetáculo pareça soar como uma comédia infantil, no desenrolar da peça percebemos que é uma história para adultos a medida que o felizes para sempre se desenrola, transformando o musical em uma tragédia.

Uma versão para crianças foi elaborada para escolas, na qual foi eliminado o segundo ato do espetáculo e feitas algumas adaptações nos tons das músicas pra que sejam interpretadas por crianças em colégios.

Devido a complexidade musical e fantástica trama, “Into The Woods” recebeu 35 indicações e 16 prêmios. São eles:

5 TONY AWARDS
* Melhor Música (Stephen Sondheim)
* Melhor Atriz (Joanna Gleason)
* Melhor História (James Lapine)
* Melhor Revival (2002)
* Melhor Desenho de Luz (MacDevitt)

7 DRAMA DESK AWARDS
* Melhor Musical
* Melhor História (James Lapine)
* Melhor Atriz (Joanna Gleason)
* Melhor Letra (Stephen Soundheim)
* Melhor Revival (2002)
* Melhor Cenário (Schmidt)
* Melhor Desenho de Som (Schreirer)

2 LAURENCE OLIVIER AWARDS
* Melhor Direção (Richard Jones)
* Melhor Atriz (Imelda Stalton)

1 GRAMMY AWARD
* Melhor CD de Musical

1 THEATRE WORLD AWARD
* Melhor Atriz (Danielle Ferland)

O musical é composto de 23 personagens e 17 atores que se revezam entre os papéis. Estes números variam de acordo com as produções, sendo que no revival de 2002, o espetáculo contou um 24º personagem, a Vaca, que era interpretado por Chad Kimball. São eles:

* Bruxa
* Narrador
* Padeiro
* Mulher do Padeiro
* Chapeuzinho Vermelho
* Vovó da Chapeuzinho
* João
* Mãe do João
* Rapunzel
* Principe da Rapunzel
* Cinderela
* Principe da Cinderela
* Lacaio
* Pai da Cinderela
* Mãe da Cinderela
* Madrasta da Cinderela
* Florinda
* Lucinda
* Homem Misterioso
* Lobo Mau
* Gigante
* Branca de Neve
* Bela Adormecida
* (Vaca Leiteira)

Fonte: Wikipédia

Anúncios




Wanessa Camargo no Musical Zorro

23 04 2010

Pelo visto, a cantora Wanessa Camargo tomou gosto pela arte da interpretação. Após atuar no filme High Shcool Musical – O Desafio, a cantora negocia sua participação no musical Zorro, previsto para estrear em julho, em São Paulo. As informações são da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

Quem já está garantido no elenco é o ator Murilo Rosa, que tem feito aulas de dança flamenca, canto, esgrima, acrobacia e musculação para protagonizar o espetáculo. Além dele, dois integrantes do Gipsy Kings farão parte da banda na estreia da peça, que conta com canções do grupo na trilha sonora.

Sucesso no West End, em Londres, Zorro The Musical é baseado no livro de Isabel Allende e conta a história do notório personagem mascarado, que fez parte da infância de muitos e também ganhou popularidade entre os mais novos com a interpretação de Antonio Banderas nos cinemas.

Com 22 atores em cena e orquestra de 10 músicos, o musical conta a história de Diego de la Vega desde sua ida à Califórnia até assumir a identidade secreta Zorro, o herói que surge sempre na defesa da população indefesa contra seus governantes tiranos.

Paixões, batalhas e espírito idealista estão estampados no espetáculo que mistura humor, cenas de esgrima, sapateado, luta e dança, em um clima latino que vai encantar todas as idades. A música é um dos pontos altos do espetáculo, todas compostas pelo famoso grupo francês Gipsy Kings, que traz também os sucessos “Djobi Djoba”, “Bamboleo”, “Volare” entre outras canções que levantam o astral do espetáculo, tornando-o contagiante e agradando em cheio o público jovem.

Zorro The Musical ficou em cartaz em Londres durante 9 meses em uma temporada de enorme sucesso que lhe rendeu 5 indicações ao prêmio britânico OLIVIER (equivalente ao Tony Awards – EUA).

Fonte: Terra Arte e Cultura – Diverte Cultural





Spice Girls – O Musical

21 01 2010

A produtora do musical Mamma Mia (Judy Craymer), irá montar um musical um tanto quanto diferente. Estamos falando do musical baseado na carreira e vida das Spice Girls.

De acordo com a produtora, ela já possui a autorização dos respectivos empresários das Spice e da Universal Music para iniciar a produção. Craymer diz que “O musical não será um tributo ou um show, mas sim uma história que expõe a personalidade de cada Spice até o sucesso da Girl Band mais famosa de todos os tempos”.

As Spice Girls Geri Halliwell (Ginger Spice), Victoria Beckham (Posh Spice), Melanie Brown (Scary Spice), Emma Bunton (Baby Spice) and Melanie Chisholm (Sporty Spice) se uniram em 1994 após uma seleção pra entrar para o grupo. Com hits como “Wannabe” e “Say You’ll Be There”, as garotas conquistaram o mundo, vendendo aproximadamente 75 milhões de CD’s. Receberam diversos prêmios, entre 4 British Awards, 3 American Music Awards, 3 MTV Europe Music Awards, 3 World Music Awards e 1 MTV Video Music Award.

“Estou muito feliz que todos do projeto estão animados com a produção. Pretendo reunir no palco toda a energia e carisma que as garotas tinham nos shows, trazendo a vida o famoso Girl Power!” diz Craymer.

O musical ficará em Londres de 2 a 3 anos.





Hair: O Sol Vai Brilhar Em Londres

12 01 2010

Depois de uma temporada de sucesso na Broadway, o musical Hair embarca agora para o Reino Unido.

Com estréia previsa pra 1º de Abril de 2010, a produção será recebida pelo Gielguld Theatre em Londres.

Muitas pessoas duvidavam se um musical antigo e descompromissado faria sucesso em um lugar fechado, como um musical da Broadway. A fórmula parece ter dado certo e a Era de Aquário ressurgiu em 2009 quando apareceu na Broadway.

Um dos momentos mais intensos do espetáculo é quando o elenco convida a platéia para subir ao palco e cantar “Let The Sunshine In” com os atores. Simplesmente imperdível.

Hair virá ao Brasil sob a produção da Aventura Entretenimento com direção de Charles Moeller e Cláudio Botelho, com estréia prevista para o segundo semestre.

Clique aqui e confira o teaser do musical.





Stomp

4 01 2010


Stomp foi criado em Brighton em 1991 pelos artistas Luke Cresswell e Steve McNicholas, estes senhores tiveram uma visão de um espectáculo de percussão diferente e que fosse acessível a todos utilizando uma linguagem universal de música improvisada. O espectáculo deste grupo de teatro recebeu diferentes críticas, por um lado impressionados pela originalidade do espectáculo e por outro lado críticas menos favoráveis de atores e comediantes que acham que utilizar caixotes de lixo num espectáculo é ridículo. (?!)

O espectáculo gira à volta de oito diferentes indivíduos, sendo que todos eles têm o seu próprio papel na sociedade. Estes atores utilizam todos os dias objetos como caixas de lixo, vassouras que de forma improvisada constroem uma estética agradável à volta do espectáculo com uma música harmoniosa e única. A estrutura é uma forma de manter os espectadores agarrados ao banco até ao final sem perceberem que o tempo está passando, chamando a atenção sem os diálogos convencionais ou qualquer outro simples instrumento musical.

Alguns críticos não foram leves em suas citações, dizendo que este espectáculo de percussão é exagerado e sem uma substância real ou convencional. (Opinião pessoal: Qual o problema?!) Também tem dado a muitos comediantes material para os seus espectáculos, ridicularizando a improvisação, utilizando frigideiras em cena pra tirar sarro de Stomp. Mas não é surpresa para ninguém o fato de quando um espectáculo tenta comunicar com as audiências de uma forma tão diferente seja alvo de comentários pouco elegantes da parte da imprensa… whatever.

Contudo, além das duras críticas, Stomp é de fato um espectáculo excitante e inovador que quebra com os tradicionais conceitos de teatro. Os criadores dos Stomp são suficientemente corajosos para colocar em palco um espectáculo com um conceito completamente diferente. É um trabalho de teatro criativo e único e claramente que estão a marcar uma tendência deste tipo de produção no futuro.

Site Oficial: http://www.stomp.co.uk





Blood Brothers

31 12 2009


Estreou em 1981, e após uma breve tour, foi transferido para o The Theatre Phoenix em Londres em 1991, e após 20 anos em cena, ainda é considerado como o melhor musical de Londres.

Blood Brothers foi escrito e realizado por Will Russel em 1981 mas a sua primeira temporada não teve grande sucesso. A sorte apareceu quando foi transferido e ganhou o Oliver Award pelo melhor musical. Desde então o sucesso tem aumentado de estação para estação. Blood Brothers possui um elenco inovador e quente, é uma história muito intensa e com o virar dos acontecimentos de forma muito rápida. Os personagens principais do espectáculo são dois irmãos gemeos que foram separados quando pequenos. A mãe biológica foi persuadida a separá-los pois não tinha condições de sustentá-los sozinha.

Durante o espectáculo é possível notar um certo arrependimento da parte de Mrs Johnstone, a mãe, pois a sua figura está sempre presente na vida de Mickey e Eddies. Mesmo tendo os dois gemeos crescido seperadamente com dois estilos de vida completamente diferentes, as suas vidas estão em constante contato. Ambos se amam, e mais tarde, como adolescentes eles lutam pela conquista da mesma mulher. Duas vidas interrompidas, dois injustos destinos. Blood Brothers é uma história contemporânea de dois gemeos com vidas completamente diferentes mas finais idênticos.

Críticas recentes têm confirmado que o musical Blood Brothers é inesquecível. O elenco musical é super profissional. Os cantores são brilhantes e as músicas são simples mas com um toque de requinte. Triste e realista, Blood Brothers faz pensar acerca das relações de amizade, família e os valores da vida. É um espectáculo indicado para toda a família.

É um musical que pode mostrar o quanto profundo pode ser o sentido da vida, qual o sentido de qualquer relação construída na base do amor e do respeito. Você vai rir e chorar pela mesma razão, e vai ficar com a sensação de que nada vale mais nesta vida que o amor e a família. Vai redescobrir as pequenas coisas da vida que realmente importam.





Oliver!

29 12 2009


Oliver Twist é uma adaptação do romance escrito por Charles Dickens dando um cativante e emocionante musical escrito por Lionel Bart. Estreou no cinema em 1968 onde levou ao estrelato o famoso actor Alec Guinness que interpretou de Fagin no filme. Agora o musical voltou a Londres na grande produção de teatro de todos os tempos, Oliver Twist, com um excelente elenco incluindo o famoso actor Rowan Atkinson como Fagin.

A história de Oliver é envolvente e emocionante. Cansados da pobreza do século XIX no orfanato, o magricela e jovem Oliver decide fugir e acaba por ir para a uma capital industrial, Londres. Aqui ele é desviado por Fagin um homem mau e sem escrúpulos assim como outros rapazes da zona Este de Londres são ensinados a ser batedores de carteiras nas ruas de Londres. Contudo, ainda existe esperança para Oliver, que é por natureza um educado e doce rapaz.

A versão de Dickens em formato de musical é sem dúvida uma da mais cativantes e emocionantes produções que já passaram nos teatros de Londres West End, inclusive os divertidos ‘Food, glorious food’, ‘Where is love?,’ ‘You’ve got to pick a pocket or two’ e ‘I’d do anything’. Blackadder, Mr Bean e Johnny English vão ficar deliciados de ver Rowan Atkinson interpretando o papel de of Fagin (que parece ser bom demais para ser verdade).

De qualquer forma algumas críticas têm reclamado que as crianças escolhidas para fazer o papel de Oliver são muito novas para fazer o difícil papel de Oliver.

É claro que as crianças vão adorar este musical que segue os movimentos de um dos mais famosos personagens de Charles Dickens. Mas Oliver é efetivamente uma daquelas produções de West End de Londres que deve oferecer um entretenimento fantástico para pessoas de todas as idades.

Site Oficial: http://www.oliverthemusical.com/

Fonte: Gift Tours